terça-feira, 4 de outubro de 2011

ESTUDO DA CÉLULA – 04 de outubro de 2011

ESTUDO DA CÉLULA – 04 de outubro de 2011

Levem os fardos pesados Uns dos Outros
Série: Uns aos Outros

Leitura
Gálatas, 6, 2
Salmo 47 (46)

Introdução
Já ouvi cristãos, alguns católicos e outros não, dizerem “Desde o dia em que Cristo entrou na minha vida e comecei a participar da Igreja, nunca mais tive um só problema”. A palavra de Deus diz: “Não mintam uns aos outros!” Deus não é glorificado por fingimentos dessa natureza. Até Paulo que foi um apóstolo usado por Deus e cheio do Espírito Santo, revela, de modo transparente, os muitos e graves problemas que enfrentou na vida. Em ll Coríntios 1,8 ele escreve que: “Irmãos, queremos que saibam das aflições pelas quais passamos na província da Ásia. Os sofrimentos que suportamos foram tão grandes e tão duros, que já não tínhamos mais esperança de escapar de lá com vida”.

Dificuldades fazem parte da vida de qualquer ser humano e o cristão não é um anjo ou espírito, mas um ser humano. De todo lado surgem dificuldades. São sofrimentos, ansiedades, fome, enfermidades, problemas... “No mundo – declarou Jesus em João 16, 33 – vocês vão sofrer”. A fé em Cristo não nos isenta de problemas. Mas esta fé nos capacita para encararmos provações com a certeza de que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que O amam (Romanos 8, 28).

Não estamos sozinhos no sofrer, outros também sofrem e fazemos parte de uma família: A família de Deus! Todos os membros devem se preocupar uns com os outros e levar os fardos uns dos outros por amor a Cristo e aos irmãos. Levar o fardo ou ajudar é o mesmo que tomar sobre a gente a dificuldade, o problema, a circunstância adversa do irmão (ã) como se fosse da gente;e fazendo um esforço para avaliar o problema.

Exemplos de fardos pesados:
  1. Fraqueza ou falhas de personalidade, da fé, de hábitos;
  2. Aflições físicas: enfermidades, fomes, surras, prisões, etc...
  3. Necessidades financeiras, falta de moradia.
  4. Aflições espirituais e emocionais, tais como: conflitos externos, temores internos (ll Coríntios 7, 5-6);
  5. Preocupação pelo bem estar de alguém (Filipenses 2, 19-21);
  6. Saudades (Filipenses 2, 26)

Como podemos viver este mandamento?
  1. Saber que os outros também possuem seus fardos. Não devemos pensar que o nosso fardo é o maior do mundo. A célula é o lugar para repartir seus fardos;
  2. Os fardos variam quanto a tipo, peso e quantidade de ajuda que o irmão (ã) deve receber. Teremos que descobrir, dentro de cada situação, o que é melhor fazer (conforme Tiago 1, 5);
  3. Ajudar os outros é sinal que o Espírito Santo está agindo em nós. O Cristão que faz vista grossa para os problemas do irmão (ã), não pode afirmar que está cheio do Espírito, antes precisa confessar-se negligente;
  4. Diga ao irmão (ã) que você está solidário (a) com ele (a) e tem o desejo de ajudá-lo (a). Comunique sua preocupação e compaixão;
  5. Ore com ele (a);
  6. Gaste tempo em contato com a pessoa sofredora, quando ela precisar de amizade e consolação;
  7. Ofereça auxílio prático, de acordo com a situação e suas possibilidades: agasalho,abrigo, dinheiro, alimentos, ajuda braçal....

Conclusão:
Levando os fardos uns dos outros, os cristão contribuem para o bem estar individual e coletivo do Corpo de Cristo. Ajudar é a maneira mais prática de mostrar o amor de Cristo. Ajudar é a maneira mais pratica de mostrar o amor de Cristo, uns pelos outros. Amar é nosso maior testemunho.

PERGUNTAS
  1. Você é uma pessoa disposta a ajudar os outros?
  2. Como a célula pode ser mais prestativa?

Nenhum comentário:

Postar um comentário